6 diferenças entre o trading esportivo e o trading do mercado financeiro

By Claudio Reis
In Blog
jul 31st, 2017
2 Comments
476 Views

Ultimamente tenho dedicado bastante tempo ao estudo do trading praticado no mercado financeiro, com um único objetivo: ser um trader esportivo melhor.

Muitas pessoas se iludem com as promessas de dinheiro fácil no trading, mas se você já está nessa atividade há algum tempo sabe que é preciso estudar e testar muito…

Encontrar uma estratégia ou técnica, se preferir, que te dê regularidade requer muito empenho e persistência.

No trading, sorte deve ser a exceção, a regra é ter competência!

Por esta razão todo conhecimento que você adquirir só irá melhorar seus trades, torná-lo mais efetivo, e consequentemente mais lucrativo.

Trading Esportivo X Trading Tradicional

Até algum tempo atrás a imagem que se tinha dos profissionais que operam nas bolsas de valores era a de um aglomerado de pessoas gritando, ensandecidos, em busca de oportunidades no mercado.

bolsa de valores

Mas isto mudou muito, e hoje é possível operar tranquilamente em casa, assim como fazemos na Betfair.

Por esta, e por muitas outras razões, lhe asseguro que é muito importante entender tudo que está por trás do trading praticado nas bolsas de valores.

Então sem mais delongas vamos conhecer agora quais são as 6 principais diferenças encontradas entre essas duas modalidades de trading…

#1 Ativos negociados

No trading esportivo nosso único ativo são as ODDS, que representam o oposto da probabilidade.

Essas odds são cotações estabelecidas pelo mercado, e indicam as chances de determinado acontecimento.

Assim, se tivermos uma Odd 2 para a vitória de um time, isto significa que neste momento a probabilidade deste time vencer é de 50% ou 1/2.

Durante o jogo muitos fatores influenciam na subida e descida das odds, a exemplo de gols, expulsões, tempo de jogo e muitos outros, mas nosso principal objetivo é ganhar com a variação dela.

Neste caso para lucrarmos numa operação temos duas opções:

  • Vender uma cotação, por exemplo a 2 (Back @2) e comprá-la quando seu “preço baixar” (Lay @1.9) ou;
  • Comprar uma cotação realizando uma aposta contra (Lay @1.5) e vendê-la quando o preço subir (Back @1.7)

IMPORTANTE: Caso você ainda não esteja familiarizado com estes termos leia o artigo Por que o Trader Esportivo precisa ficar de olho nas Odds?

Já nas bolsas de valores os principais ativos são moedas como o dólar, índice e ações de empresas.

Entenda que assim como as ODDS o dólar e os demais ativos também oscilam muito durante o dia…

E quando você ouve alguém perguntar sobre a cotação do dólar é justamente por causa dessa oscilação.

Então digamos que a moeda esteja cotada a R$ 3,20 em determinado momento ($1.00 equivale a R$3,20), e você resolva investir R$3.200,00 comprando 1000 dólares nesta cotação.

Seu objetivo neste exemplo é a valorização do dólar…

E se após alguns minutos a nova cotação fosse R$3,25 você poderia vender seu investimento com um lucro de 1,56%, que representa os R$50,00 obtidos na operação.

Este mesmo processo pode ser feito com ações de empresas que abrem seu capital na bolsa de valores.

Elas fazem isso para capitalizar a empresa, e assim realizar novos investimentos.

Alguns exemplos de empresas com capital aberto na bolsa são: Itaú, Magazine Luíza, Sulamérica, Petrobrás, Vale do Rio Doce, Natura e muitas outras.

E você pode investir em qualquer uma delas…

Basta identificar as mais “saudáveis” e com boas perspectivas de valorização.

Cada ação é como um “pedacinho” da empresa, e é representada por um documento que lhe assegura alguns direitos perante ela.

Independente de qual ativo você opere, a ideia é sempre a mesma: comprar barato e vender caro, ou vender caro e comprar barato.

Das duas formas você ganha!

NOTA: Esta é uma explanação geral, há outros aspectos importantes e riscos envolvidos no mercado financeiro.

#2 Disponibilidade para operar

A bolsa esportiva Betfair não para…

Ela funciona todos os dias, 24 horas por dia, pois sempre há algum evento esportivo acontecendo em algum lugar do mundo.

Já a bolsa de valores no Brasil, especificamente, tem horários pré-estabelecidos, e você só pode operar dentro desses horários.

De um modo geral, estas diferenças não são muito relevantes…

Mas se você for operar numa bolsa de valores precisa saber que lá temos dois tipos de operações, os day-trades e os swing-trades.

Para ser considerado um day-trade a operação tem que iniciar e finalizar no mesmo dia.

Já o swing-trade é uma operação que ultrapassa um dia, podendo durar semanas.

Veja que o day-trade se assemelha muito mais ao nosso trading esportivo, pois em ambos a ideia é realizar operações de curta duração.

NOTA: Independente do tipo de trade, quanto menos tempo exposto no mercado, melhor.

#3 Possibilidade de ganhar com mais de um resultado

Este é o grande diferencial de uma bolsa esportiva!

Você já imaginou lucrar realizando operações contra um resultado específico?

É isto que as operações Contra ou Lay nos permite…

Então imagine realizar uma entrada Contra o 0X1 num jogo.

OBSERVAÇÃO: É claro que neste exemplo você precisa realizar uma pré-analise e saber o momento de entrar.

Mas o que isto quer dizer?

Simplesmente que você lucrará com o passar do tempo, pois a partir de determinado tempo de jogo a odd desse resultado começa a subir.

E veja que isto se aplica a vários mercados…

Então você pode ser contra a vitória de uma equipe, ganhando com a permanência do empate ou com a evolução do outro time…

Pode ser contra a vitória de um corredor da Fórmula 1, enfim há vários mercados para explorar.

#4 Saídas programadas ou Stops

STOP é uma palavra muito conhecida por nós brasileiros, e é associada principalmente ao trânsito no sentido de PARAR…

No mercado financeiro ou na bolsa esportiva há várias modalidades de Stops, a exemplo do Stop Loss, Stop Gain, e Stop Móvel.

Basicamente o que estes Stops fazem é assegurar alguma margem de lucro, ou garantir que o prejuízo esteja dentro de um valor aceitável para o trader.

Muitos traders utilizam estes recursos por não conseguirem sustentar seus estados emocionais durante as operações, assim eles programam suas saídas tanto para ganhos quanto para perdas.

No trading esportivo dispomos de várias ferramentas que automatizam os Stops e isto facilita muito nossas entradas e saídas do mercado.

Graças a esta automação um trader esportivo profissional chega a realizar de 200 a 400 operações durante uma partida de futebol sem muito esforço.

stop gain

Exemplo de Stop Gain

NOTA: Tenha atenção a nomenclatura usada por cada software de trading, pois embora realizem o mesmo tipo de Stop, pode ter um nome que venha a confundi-lo.

Só para exemplificar o Stop Gain, ou fechamento com lucro, no Traderline (software de trading) chama-se Tick Offset.

No mercado financeiro o STOP também é um recurso essencial para o trader, e deve ser feito independente da estratégia adotada.

#5 Tipos de análises

Nas bolsas de valores duas análises justificam as decisões dos investidores:

  • análise técnica ou gráfica;
  • análise fundamentalista.

A primeira é mais utilizada pelos traders que realizam o day-trade, ou operações de curto prazo.

Para este tipo de análise as notícias e análise da empresa ficam em segundo plano…

O que mais importa são os gráficos, onde vários aspectos permitem decidir o próximo passo em função do que ocorreu no passado.

grafico candle

Já a análise fundamentalista prioriza demonstrações financeiras e contábeis, e é utilizada para investimentos de médio e longo prazo.

Mas o que pouca gente sabe é que praticamente todos os conceitos aplicados nas bolsas de valores podem ser utilizados na bolsa esportiva.

E sem este conhecimento se limitam a apostas simples com base em análises estatísticas.

Ou seja, pouquíssimas pessoas fazem trading realmente na sua essência, desperdiçando assim grandes oportunidades.

Só para termos uma ideia, a grande maioria das pessoas que já tem resultados consistentes com o trading não utiliza nem metade dos recursos dos softwares de trading.

E é lá que estão muitas ferramentas que podem fazer a diferença!

Mas tratarei desse tema em um outro artigo.

Como disse no início dediquei muito tempo para entender tudo que é praticado no mercado financeiro, e principalmente, como aplicar tudo no trading esportivo…

E a minha referência foi a melhor possível: o Curso Como Enriquecer na Bolsa do Marcelo Veiga.

como enriquecer na bolsa

#6 Tempo como um fator decisivo

Tempo é dinheiro! E numa bolsa esportiva como a Betfair temos duas situações envolvendo o tempo que merecem muita atenção.

A primeira é o tempo para a efetivação de uma entrada no mercado, e se você já fez alguma, sabe que a Betfair abre uma contagem regressiva que dura de 4 a 18 segundos em média.

Vários fatores colaboram para um maior ou menor tempo, mas o que realmente importa é que você deve evitar contagens acima de 4 segundos, principalmente quando estiver fazendo scalping.

Outro tempo importante é o DELAY, que representa a diferença de tempo entre o que está acontecendo em tempo real e o que você está vendo na sua televisão.

Este delay varia, geralmente, de 2 a 10 segundos, e esta variação depende principalmente do tipo de sinal, analógico ou digital.

Um detalhe importante é que sempre estreamos considerando que você esteja assistindo ao evento no qual está investindo…

E a importância de frisar isto é por que há traders que simplesmente ignoram o evento na TV, operando 100% com a análise gráfica.

O fato é que a soma destes dois tempos, contagem regressiva mais delay, podem fazer a diferença entre o fracasso e o sucesso no trading esportivo.

E sendo bem específico, se você quer fazer trading não deve operar em situações onde o somatórios desses tempos ultrapasse os 7 segundos, pois a desvantagem é muito grande…

Se você opera ou já operou com software de trading sabe exatamente do que estamos falando.

Sabe aquela sensação de estar sempre atrás? De não conseguir “pegar” a odd que você queria por que simplesmente o dinheiro que estava ali sumiu?

Pois é, vivemos numa eterna desvantagem com traders europeus, que em muitos casos trabalham totalmente sem delay.

Mas isso não é motivo para desanimar!

Trabalhando de forma concentrada e conhecendo bem todas as variáveis envolvidas é possível antecipar-se e ser lucrativo.

Já na bolsa de valores não temos estes problemas, pois as ordens entram praticamente em tempo real, aguardando apenas serem correspondidas.

Bem, este artigo ficou um pouco extenso, mas se você chegou até aqui, parabéns, pois quem busca conhecimento está sempre a frente.

Como dizem por aí, é o conhecimento que move o mundo.

E se quiser aprender mais sobre o trading nas bolsas não deixe de seguir o Marcelo Veiga.

Agora aproveite para compartilhar essas diferenças com seus amigos e suas redes. E se tiver sugestões ou comentários deixe logo abaixo.

2 Responses to “6 diferenças entre o trading esportivo e o trading do mercado financeiro”

  1. Felipe disse:

    Muito boa a matéria, estou entrando nesse mercado agora de trader esportivo, lendo bastante artigo, livro de Juliano fontes,sigo Marcelo veiga no Instagram e espero um dia fazer o curso dele, enfim quero aprender mais e mais sobre trader esportivo a princípio quero fazer como uma renda extra e depois quem sabe a minha renda principal.

  2. Claudio Reis disse:

    Show Felipe!!!
    Estamos sempre por aqui para trocar ideias e nos tornarmos melhores a cada dia.
    Se pudermos ajudar é só falar.
    Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

facebook comments: